quinta-feira, 19 de março de 2009

TRANSFORMAÇÃO

São Paulo, 03 de julho de 2007. 23:34 minutos

Transformação
Nobre Reikiano, neste momento você recebeu a segunda sintonização, é o nível da transformação é o nível do intelecto, onde você começara a viajar na simbologia, deslizando toda sua magia de conhecimento, é normal neste nível você começar a fazer uma reforma intima em sua favela interior, arrumando seu barraco interno vendo quantos defeitos você tinha e achava que estava tudo certinho.
Neste momento apresento técnicas nesta apostila que você vai começar a desenvolver, no seu dia a dia começar a entender o que é uma energia baixa, encosto, fantasma, vidas passadas e etc.
É o momento do seu crescimento espiritual, aprendera como trabalhar com a energia a distancia, enfim será o seu próprio Guru espiritual, chamo a sua atenção para a pratica e com certeza através de sua disciplina, ordem e equilíbrio, alcançara o seu progresso, dando atenção e evidencia, a liberdade, igualdade e fraternidade, com certeza num espaço de 3 meses você sentira a transformação que ira acontecer em seu barraco interior.
Imagine você recebendo o nível III, que é o nível da realização, onde você se torna mestre interior de você mesmo, ajudando a equilibrar nosso Planeta, nosso bairro, nosso Estado, nossos vizinhos e etc.
Recusar a fazer o nível III em espaço de um ano é como esconder Deus dentro de uma gaveta, e você não vai fazer isso vai ? fica ai o desafio lhe aguardo até a próxima etapa.
Abraços
Reiki Máster
Prof. Moreira
SP 03/07/07 – 23:45 minutos
















INDICE

ÍNDICE


2ª Graduação do Reiki......................................................l
Beneficio do 2º Nivel de Reiki.......................................2 a 4
Reiki em sua Vida Diaria.............................................5 a 6
Simbolos Cosmicos e seus Significados........................7 a 11
Sei He Ki.......................................................................12
Choku Rei...............................................................13 a 14
Cura a Distância......................................................15 a 26
Posições para aplicações..........................................26 a 33
Tecnica da Caixa............................................................34
Caderno de metas pessoais.......................................35 a 38
Respiração dos Crakras...................................................39
Os 21 dias de Purificação................................................ 40
Imformativos e Dicas Reikimore...............................41 a 42
Primeiros Socorros com Reiki..........................................42

Como Energizar o Chacras........................................43 a 44
Oração..........................................................................45

SEGUNDA GRADUAÇÃO DO REIKI

2a GRADUAÇÃO DO REIKl





Essa graduação inclui um nível de ativação de Energia ainda mais elevada. Esse seminário es­tá disponível para aqueles que receberam o nível 1 de um instrutor qualificado e oferece aos Reikianos um estudo avançado nesta singular ciência de Energia Transcedental. O seminário inclui um processo de sintonização, uma intensificação e um aprofundamento das capacida­des dos planos interiores.
Dentro do seminário é oferecida uma instrução avançada da linguagem simbólica desta ciên­cia vibratória, que inclui uma expansão de seu conhecimento e de uma ação recíproca com vários dos símbolos cósmicos universais de REIKI.
Você também aprende a aplicar as suas capacidades aumentadas para expandir a harmonia dos planos mental e emocional de Energia. Você aprende uma técnica precisa para direcionar a Energia Radiante Universal, obtida através da técnica de REIKI para o verdadeiro mundo na­tural de todos os sistemas que tem vida. Você também aprende uma técnica especial e efetiva para o tratamento de depressões com origens emocionais e desordens mentais. Esta técnica é precisa e efetiva na cura de qualquer mal e proporciona ao indivíduo crescimento interno e transformação pessoal. Neste 2Q nível do REIKI, você aprende a direcionar a Energia para além do plano físico.
Como parte do processo de experiência do seminário do 2Q nível são ensinados usos amplia­dos de toques e aplicações com as mãos para a dinâmica de seu corpo, mente e espírito.
Acrescentando à passagem que foi aberta com o nível 1, o 2S nível providencia uma expan­são dentro de novas capacidades para conseguir e dirigir Energia Universal além de qualquer consideração de tempo e espaço.





Reikimore, Fidelidade no Reiki
1



BENEFÍCIO DO 2º NÍVEL DE REIKI

BENEFÍCIO DO 29 NÍVEL DE REIKI

Com a prática do REIKI, aumentamos a nossa capacidade, aceleramos as vibrações internas, temos acesso a dimensões mais elevadas, percebemos novas realidades e somos capazes de ativá-las espontaneamente. O corpo se desloca para a frequência da luz.
A prática do REIKI estabelece um equilíbrio elevado do sistema endócrino, que estabiliza o
corpo todo.
O REIKI purifica o corpo, dotando de carga as células pelo caminho e livrando-o automatica­mente de toxinas.
Com a prática do REIKI as pessoas acabam mudando os hábitos alimentares por conta pró­pria. Passam a ter maior consciência do que comem, simplesmente perdem a vontade de co­mer carne, sem mesmo saber por que.
A prática do REIKI (como é ensinada) nos leva a restaurar o alinhamento natural e recuperar o equilíbrio dentro do sistema imunológico, glandular, nervoso e digestivo, ajustando e reju­venescendo as funções normais dos órgãos internos, atuando na redução do stress e de mui­tas outras doenças.
Com a prática do REIKI a cura não se limita a fatos visíveis.
Há exemplos nos quais a pessoa é curada sem que perceba: a alegria interior passa a estar presente em seu olhar e a carga de ansiedade deixa de existir em sua mente e em seu coração.
Com a prática do REIKI, a pessoa vai atingindo estágios cada vez mais avançados de evolu­ção e assim, seus corpos densos são atraídos para estados de consciência sutis, até que pos­sam ser absorvidos por uma mente mais ampla, por áreas mais profundas do seu ser.
Com a prática do REIKI, cada pessoa terá sua própria experiência, sem possibilidade de com­pará-la com a de outros, o que seria um hábito nocivo ao seu crescimento interior.
Com a prática do REIKI, a pessoa passa a ser canal para as Energias Universais, começando assim a evoluir de modo consciente. Pois são energias auto-guiadas, que conhecem o Plano para a vida do homem e que se manifesta em conformidade com uma ordem superior. É atra­vés do fortalecimento progressivo de sua ligação com tal fonte que a pessoa vai entrando, co­mo vimos, numa esfera de proteção especial.
Com a prática do REIKI, feita várias vezes ao dia, a pessoa vai entrando em níveis profundos e espirituais da própria consciência. Começando a absorver, a pricípio incoscientemente, Energia de qualidade ainda superior às acima descritas. Para muitos, o contato com essa fon­te acontece apenas em raros momentos; mas, na época atual, os caminhos para alcançá-la estão bem mais abertos. Sem a prática constante, ou seja, esforço*, não há revitalização do
( * A palavra esforço, quando utilizada no sentido espiritual, não é propriamente fazer força ou mesmo lutar por alguma coisa, mas permanecer de maneira firme e incondicional num cami­nho que o leva a atingir sua meta evolutiva sem ser dele demovido por nenhuma circunstân­cia externa nem por crises interiores. )

Reikimore, Fidelidade no Reiki
2

BENEFICIO DO 2º NIVEL DE REIKI

ser, nem Alegria, pois esta não está ao alcance de pessoas acomodadas, mas daqueles que sa­bem vibrar em certo grau de tensão sadia. Na verdade, a Alegria é fruto dessa tensão.
Com a prática do REIKI, a verdadeira cura interior se manifesta, pois permitimos que a nossa alma flua sem impedimentos através dos corpos da personalidade. Na prática, essa cura inte­rior dá também à pessoa a oportunidade de servir com altruísmo ao mundo, por meio de ati-vidades que podem ser tanto individuais como grupais. A doação que a pessoa faz de si pró­pria é a melhor forma para as Energia Universais começarem a nutrir o*seu ser e para emergi­rem à superfície Energias profundas e interiores. Nesse processo, o pensamento é integral­mente reorientado para a realidade de existência da alma.
Grandes passos estão sendo dados no campo da cura. A nossa dimensão chamada "intuitiva" começa a se fazer perceber muito mais ativamente, através do nosso "canal cósmico" ou "Eu Superior", ativados por uma Energia Superior, oriunda do centro do Sol. Dentro de cada um de nós existe uma centelha essencial que corresponde ao Macrocosmo Interno, sendo dele um reflexo; todavia, essa centelha de qualidade cósmica superior não poderia manifestar-se ou atualizar-se sem a presença de Energias maiores, oriundas de planos muito elevados.
É essa participação que está se tornando percebida no momento e que começa a ser executa­da, outrossim, por todos os que encontram no âmbito terráqueo, pessoas que desejam servir aos seus semelhantes. Essa cooperação é reflexo de inclusividade cósmica onipotente e oni-presente.
A beleza de um processo de cura, que nada mais é do que a própria purificação da matéria, está no fato de a essência da vida encontrar-se também no centro de cada átomo, de cada partícula.
Uma pessoa que cura não é propriamente o agente responsável pela cura, e sim um canal a-berto, sintonizado com a energia proveniente de um nível mais elevado (7Q plano da Energia).
Esse processo não é controlável pela mente humana. O ritmo da Energia de cura não deve ser perturbado pela curiosidade, pelo egoísmo, pelo julgamento, pela crítica e, nem mesmo, pe­la admiração devocional. Quanto mais inconsciente for o processo de cura, melhor. Essencial é que construamos uma ponte de comunicação entre o nosso Eu consciente e o núcleo de amor - sabedoria que habita dentro de nós, núcleo este que é formado de Energia superior que predomina neste sistema solar.
Essa Energia, essencial e universal de cada ser, encontra-se no vértice das forças evolutivas que se acham em planos superiores, representada em cada um de nós pelo "Eu" superior.
Com a iniciação, a ponte é feita através do nível mais elevado de sua consciência, onde ela será unida aos demais homens e ao cosmo, dado que o sistema solar se mantém integrado exatamente pela mesma força de coesão que existe entre todos os seres vivos que o habitam e entre todas as energias que o movem.
A energia do amor incondicional é um dos passos para se chegar a essa ponte, podendo agir milagrosamente e um verdadeiro processo de cura pode estabelecer-se a partir daí.

Reikimore, Fidelidade no Reiki
3

BENEFICIO DO 2º NIVEL DE REIKI

Havendo concordância entre a vontade profunda de um indivíduo com a vontade superficial de seu Eu consciente, a cura pode operar-se, harmonizando assim a personalidade com a pró­pria vida, que é a essência interior; seus efeitos se tornam visíveis nos planos físico, emocio­nal e mental - seja instantaneamente ou a médio e longo prazo.
Portanto, não se pode dizer que curamos o outro, e sim, que cada qual cura a si próprio, na medida em que faz união em si mesmo e no cosmo.
Aquele que chamamos de curador é apenas o canal para que certa Energia passe para aquele que está sendo curado; mas, para ser verdadeiramente um canal, a pessoa precisa estar em contato com seu próprio Eu Superior, pelo menos até certo grau. É a medida que realiza o tra­balho de harmonia em si mesmo que se torna capaz de ajudar os outros a se harmonizarem.
A presença das enfermidades é própria dos níveis de consciência físico-etérico, emocional e mental; não existe planos além deles. Esses planos reagem então, segundo o estímulo dessa condição que lhe enviamos.
Para ser livre dessas condição de desarmonia, é necessário que aprenda a permanecer está­vel na ideia de que a maior parte de seu ser se encontra em níveis supramentais (mais eleva­dos) e que lhe cabe tomar consciência disso de maneira cada vez mais clara. Precisamos en­tender que os poderes superiores se encontram dentro do próprio homem e não fora dele.

Reikimore, Fidelidade no Reiki
4

REIKI EM SUA VIDA DIARIA

REIKI EM SUA VIDA DIÁRIA

"Qualquer desequilíbrio é sentido como uma necessidade para corrigir este desequilíbrio" -Frederick S. Perls.
REIKI é uma técnica para ativar a Energia Vital Universal de uma ordem superior dentro de você, e é um método específico para aplicar esta energia e se equilibrar e se curar.
Uma das doutrinas do REIKI é aceitar a responsabilidade sobre sua própria saúde, sentido
de bem estar e consciência evolutiva. REIKI é um método único para desbloquear os poderes que podem ser encontrados dentro de nós; o método REIKI lhe dá um meio direto de restau­rar
a energia vital enquanto você a desgasta em suas atividades diárias, sejam quais forem. Desgastar ou exaurir sua energia vital durante o dia sem recuperá-la adequadamente e por completo, resulta em desequilíbrio que afeta sua dinâmica física, emocional, mental e espi­ritual.
REIKI não é um substituto para sua necessidade de restaurar energia com comidas naturais, nem tampouco é um substituto para o exercício apropriado para o seu estilo de vida particu­lar. REIKI é, entretanto, uma fonte essencial de energia natural, que intensifica todas as suas atividades. Por exemplo, muitos corredores e outros atletas fizeram o Seminário REIKI para restaurarem energia queimada em esportes e outras atividades físicas.
REIKI pode ser usado no local para você se energizar; não importa onde esteja ou o que este­ja fazendo.
REIKI também é eficiente em eliminar ou controlar os efeitos de arranhões, contusões, quei­maduras e sangramento de cortes ou outros acidentes que possam acontecer a você no curso
de suas atividades diárias.
Dores de cabeça são uma das queixas mais comuns em nossos dias.
A resposta que recebo mais frequentemente sobre o REIKI é seu efeito em diminuir dores de cabeça e outras dores.
Enxaquecas respondem positivamente quando o REIKI é usado continuamente num período
de várias semanas ou meses; outrossim, o problema da enxaqueca pode normalmente ser
eli­minado por completo com REIKI, quando este é usado corretamente.
Dores de cabeça são sinais importantes de stress negativo acumulado ou energia desequili­brada. REIKI proporciona alívio para o stress negativo e equilibra energia tanto quanto respos­tas de stress positivo, de tal maneira que você cura a causa e elimina o efeito.
Uma vez aprendida a técnica REIKI, você poderá aplicar seus princípios básicos para
qual­quer doença. Com REIKI é possível obter alívio de alergia, artrite e outros desequilíbrios cró­nicos.
Ao usar REIKI como é ensinado, é possível construir um alto nível de reserva energéti­ca,
de modo que, durante os períodos mais angustiantes de sua vida, você terá algo em que se
"apoiar" sem se desgastar completamente.
Com REIKI sua resistência natural é aumentada.
Desgaste contínuo de energia vital sem pre­enche-lo adequadamente tende a arruinar
seu sistema imunológico.
Este sistema imunológico

Reikimore, Fidelidade no Reiki
5

REIKI EM SUA VIDA DIARIA

é a defesa natural do corpo contra a doença. REIKI lhe dá uma técnica eficiente para equili­brar e aumentar seu sistema imunológico.
"Todos os princípios do uso de REIKI aplicam-se a todas as doenças e desequilíbrios, mesmo que eu não faça uma referência específica a uma coisa que seja de seu especial interesse" (Dra. Bárbara Ray).
Com essa técnica poderosa que é o REIKI, começamos a nos orientar para uma frequência de Energia mais fina e mais rica da verdadeira força criativa; voltaremos a ressonar em harmonia com a nova realidade de sermos criadores e estaremos transformados para sempre. E assim, voltamos à essência que éramos quando bebés: a pura Energia. Esta energia pura está agora a nossa disposição através da prática do REIKI. Tudo é Energia, o cosmo é Energia, assim como o "resíduo emocional" que estava bloqueado em nosso organismo antes da iniciação, que nos atrasava com suas formações rígidas de energia que se transforma, deixando o corpo mais aberto, mais receptivo, mais leve, como se fosse um dançarino sintonizado com a músi­ca da vida, deixando de lado as limitações, a auto-rejeição e as privações, passando a absor­ver força criativa e a irradiar essa Energia criativa pura de várias maneiras.
Essa é uma sinopse do processo de transformação de uma pessoa comum para um Reikiano, criativo, radiante em Energia, emitindo Energia Vital e amor. A sentir outras pessoas atraídas a nós e a tornarmo-nos amados.
A pulsação cósmica do intercâmbio de Energia que flui para fora de nosso corpo e flui para dentro de novo, representa leis de Energia básicas e universais. É uma forma de mecanismo do relógio cósmico; uma vez que esse processo entra em ação, podem ocorrer maravilhas como: pensar em alguém e esta pessoa nos procurar, concentrar-se em uma pergunta e, por intuição, saber imediatamente a resposta; ou a resposta nos chegar por outra boca ou um ar­tigo de jornal, ou por um livro, ou por um comentário feito por alguém.
E assim começamos a compreender que fazemos parte da dança cósmica. O equilíbrio torna-se uma expressão de Energia, para a qual possuímos as ferramentas necessárias para entender e nos harmonizar por nós mesmos.

POR QUE FAZER A INICIAÇÃO EM CRIANÇAS, QUANDO E COMO

Nos primeiros anos de vida, de preferência a partir dos seis meses, por uma questão de res­peito; com o consentimento dos pais.
As crianças têm maiores condições de se harmonizar com a Energia Universal (REIKI), sobre­tudo antes dos 7 anos. Mesmo que a criança não tome consciência de que é iniciada, esta energia está com ela, como um professor silencioso. Quanto mais cedo forem iniciadas, me­lhor para todos. No caso das crianças, a energia vai permitir que mais cedo na vida, elas se tornem conscientes de seu caminho pessoal e humanitário.
As crianças vêm para a iniciação da mesma forma que os adultos, ou seja, guiadas por umaforça maior. Não haverá erros ou acaso nesse sentido. Respeite a intuição. Lembre-se de quecoincidências não existem. Quando um adulto ou criança não preparados para o REIKI sãolevados à iniciação, algo acontece que impede que a sintonização aconteça.

Reikimore, Fidelidade no Reiki
6

SÍMBOLOS CÓSMICOS

SÍMBOLOS CÓSMICOS

Estes símbolos são uma porta, um acesso para os diferentes níveis de Energia de Cura.
Os símbolos vem nos ajudar como um veículo para nós nos concentrar-mos.
Com a concentra­ção a Energia Cósmica é expandida.
Símbolo é uma linguagem universal.
Por exemplo, se vou dirigir num país que não conheço, mesmo assim vou saber me guiar.
Posso não ver o símbolo no papel, mas ele me envolve to­do, envolve o mundo, eu entro
e saio com os símbolos, como ondas e mais ondas de Energia.
HON SHA ZE SHO NEM

O símbolo Hon Sha Ze Sho Nen é o terceiro do grupo e tem origem nos kanjis do Japão.
Ele é formado por cinco kanjis, conforme a tabela a seguir.
Esse símbolo, além de outras utilizações, dirige a energia para atuar sobre a mente
consciente, o corpo mental.
Difere do Sei He Ki, que enfoca o subconsciente e o emocional.
Logo, tem grande utilidade também nas práticas (posições) do nível l, quando ocorre o
toque físico (imposição de mãos).
A tradução do mantra Hon Sha Ze Sho Nen como "nem passado, nem presente, nem futuro"
nos proporciona uma indica­ção de seus múltiplos usos.
Pode ser traduzido também como o cumprimento budista Namastê:
"O Deus que existe em mim saúda o Deus que existe em você" ou, como prefiro usar nos
meus semi­nários, "a casa da luz brilhante (casa de Deus) venha a mim neste momento".
A maior parte das pessoas precisa de algum tempo para me­morizá-lo e poder desenhá-lo corretamente.
Devemos praticar se­guindo a ordem correta demonstrada pelos traços pretos mais finos,
para que fique o mais parecido possível com a ilustração.
A sequência dos traços é fundamental e deve ser respeitada, pois cada um tem seu significado (veja a tabela demonstrativa a se­guir) como parte integrante de uma verdadeira "oração".
Tenho observado uma interessante variação de traçados para esse símbolo e oriento meus alunos de níveis 2 e 3-A a utilizarem qualquer versão que estejam acostumados a empregar. Todas elas funcionam.


Hon Sha Ze Sho Nen


Reikimore, Fidelidade no Reiki
7

SÍMBOLOS COSMICOS E SEUS SIGNIFICADOS-continuação

A forma apresentada nes­te, que foi a utilizada pelo Prof. Mikao Usui, desde o início do século.
Recomenda-se a visualização desse símbolo, bem como dos anteriores, na cor violeta.
Porém, como já foi mencionado, indepen­dentemente da cor, o efeito é positivo.
Considerando que os chacras através dos quais flui o Reiki se localizam principalmente
nas palmas das mãos, o melhor é desenhar o símbolo no ar usando o dedo indicador ou
a mão inteira em concha, a exemplo dos outros símbolo.
Enquanto o Choku Rei é independente, o Hon Sha Ze Sho Nen e o Sei He Ki são dependentes
da energia do símbolo Cho Ku Rei, para ativar e iniciar suas prerrogativas específicas.
Considero esse símbolo o mais impressionante do grupo. Ele vai além dos limites da
nossa compreensão lógica.
É usado para enviar Reiki à distância, para pessoas ausentes, superando os limites físicos
(não precisa haver o toque físico das mãos).
A energia Reiki pode ser enviada ao outro lado de uma sala, a outro bairro, outra cidade
ou país, com a mesma eficiência.
Quando se usa esse símbolo, a barreira da distância entre o praticante e o receptor deixa de existir. Ele permite a interação dirigida de campos áuricos. A física quântica chama esse fenómeno de continuum de tempo-espaço. A onda quântica é uma onda que se move mais depressa que a velocidade da luz (300.000 km/s).
Não havendo o conceito de espaço, grandes estruturas como um prédio, um hospital, um país e até o planeta podem ser acessadas com esse símbolo.
Se, no nível l, tínhamos dificuldades de aplicar Reiki em ani­mais ou em uma criança irrequieta, agora podemos fazê-lo sem a necessidade do toque.
O Hon Sha Ze Sho Nen é um instrumento de intervenção nas"ondas quânticas", levando a um continuum de tempo, onde são rompidas ligações de tempo passado, presente e futuro.
Quando acionamos o símbolo Hon Sha Ze Sho Nen, provoca­mos, literalmente, a abertura de um portal interdimensional, imper­ceptível aos nossos limitados cinco sentidos físicos, o qual nos possi­bilita a aplicação do Reiki à distância. Acredita-se que no Triân­gulo das Bermudas o fenómeno do desaparecimento de dezenas de embarcações e aviões se dava quando os mesmos acessavam um desses portais.
No Reiki fazemos uso de quatro técnicas diferentes de aplica­ção à distância: técnica do joelho, técnica da foto, técnica do substi­tuto e técnica da redução.
O tempo linear é uma ilusão, que pode ser transformada. Den­tro da experiência mística do Reiki, o conceito de tempo comum deixa de existir. Podemos tratar algo que já aconteceu ou irá aconte­cer. É incrível! Esse símbolo é uma ponte para outros seres, mundos ou níveis de percepção.
Quando entendemos que nossa noção de tempo é equivocada, passamos a viver melhor, com mais harmonia. Mandando energia para um trauma do passado, pelo "efeito dominó" nosso presente e futuro também se alteram. Para nós, esse símbolo é um grande be­nefício.
Não podemos desfazer aquilo que já ocorreu, mas podemos trazer luz, compreensão e amor para esse fato do passado no pre­sente. O trauma será suavizado ou harmonizado, transformando os efeitos e resultados percebidos na nossa atualidade. Podemos ajudir a tratar traumas de vivências anteriores ou de infância. Ex.: um acidente, separação conjugal, nascimento traumático, rejeição no leito materno, assalto, estupro, etc. Podemos usar uma fotografia da épo­ca do trauma. Se você não dispuser de foto e não souber a data cm que o trauma aconteceu, apenas pense no problema e faça afirma­ções (sempre três vezes) no sentido de que o Reiki vá à causa do problema e o sane.
Quando enviada ao futuro, a energia do Reiki pode ser armazenada ou acumulada, como se fosse uma pilha ou bateria, que será recebida na hora previamente determinada. O efeito surtido será o mesmo de uma aplicação naquele exato momento. Isso é muito útil para qualquer ocasião prevista, que precise de energia amorosa e vital.
Podemos usá-lo para uma situação futura, como uma entrevis­ta de emprego, uma audiência na justiça, uma consulta médica ou odontológica, uma viagem aérea ou de barco, uma reunião qualquer, uma prova de vestibular, concurso ou qualquer situação traumática ou de estresse. Se você quiser, pode até trabalhar o momento de seu desencarne. Cada momento presente era o futuro até chegar ao ago­ra. Seu corpo receberá o Reiki na hora planejada. A energia pode ser programada para se repetir quantas vezes quisermos: uma vez por hora, duas vezes por dia, etc.
Reikimore, Fidelidade no Reiki
8

SÍMBOLOS COSMICOS E SEUS SIGNIFICADOS-continuação

Logicamente, devemos impor um limite, para que a repetição ocorra até que o objetivo seja alcançado, caso contrário a energia continuará sendo transmitida desnecessa­riamente. Quando percebemos claramente que o fator desencadeante do desequilíbrio está num evento passado, ou quisermos programar a energia para o futuro, devemos colocar as duas mãos no topo da cabeça (Chacra Coronário) e visualizar o Hon Sha Ze Sho Nen e, em seguida, o Sei He Ki. Então fazemos uma afirmação três vezes para o momento no qual a energia deverá agir. Em seguida, visuali­zamos o Cho Ku Rei. Não devemos nos esquecer de repetir os mantras correspondentes três vezes.
Os símbolos do Reiki, sempre e em qualquer ocasião, devem ser usados em ordem decrescente, ou seja, primeiro o Hon Sha Ze Sho Nen, depois o Sei He Ki (quando o cliente apresenta também problemas emocionais) e por último o Cho Ku Rei. Em um trata­mento, na dúvida de qual símbolo usar, utilize os três. Dessa maneira, você evitará fazer julgamentos e diagnósticos. Sem dúvida não fará mal usar os três símbolos sempre.
O Hon Sha Ze Sho Nen é uma via de acesso aos registros akásicos, ou seja uma de suas utilizações é tra­tar o Karma. Os registros akásicos descrevem a dívi­da kármica, as obrigações, compromissos, destino, débi­tos contratos e propósitos de cada um. As pendências kármicas poderão ser ame­nizadas quando, através da expansão da nossa consciên­cia, compreendermos que agimos de forma errada em determinada ocasião. Karma não é castigo. Se você atingir a compreen­são dos seus atos irregulares(pela utilização do Reiki), que vão contra as leis da divinda­de, poderá minimizar o seu aprendizado através da dor. ( Reiki a distância, através da técnica do joelho. )
Esse símbolo pode ser utilizado também para o tratamento de algo abstrato, não-palpável, como uma relação entre duas pessoas, que experimentará mais compreensão, relaxamento e harmonia. Po­demos tratar uma depressão ou qualquer outra situação abstraia, logo podemos usar esse tratamento até em desencarnados.


Significado de cada um dos cinco kanjis componentes do símbolo
HON FONTE, ORIGEM, LIVRO

SHA PESSOA

ZE DIREITO, SOMENTE

SHO CORRETO

NEM PENSAMENTO, IDÉIA, IDÉIA

Reikimore, Fidelidade no Reiki
9

SIGNIFICADO DE CADA TRAÇO DO SÍMBOLO HON SHA ZE SHO NEM-item 01



Significado de cada traço do símbolo Hon Sha Ze Sho Nen




Reikimore, Fidelidade no Reiki
10

quarta-feira, 18 de março de 2009

SIGNIFICADO DE CADA TRAÇO DO SÍMBOLO HON SHA ZE SHO NEM-item 02


Reikimore, Fidelidade no Reiki
11

SEI HE KI

Sei He Ki


Sei He Ki quer dizer "harmonia". Existem várias outras defini­ções para esse símbolo, como: "purificação", "chave do Universo", "o homem e Deus se fazem um só", "reunião de Deus com o ho­mem" ou, como prefiro, "emocional". Esse símbolo introduz a divin­dade na energia humana e alinha os quatro chacras superiores, atuan-do principalmente no Chacra Umbilical, que recebe mais diretamen-te a energia do nosso corpo áurico emocional.
O símbolo Sei He Ki encontra-se desenhado na base da está­tua do Amida Buda Japonês, no templo budista do monte Kurama, onde o Reiki foi descoberto pelo Prof. Usui.
Quanto mais praticamos atividades terapêuticas, mais temos certeza de que a grande maioria dos problemas físicos tem origem emocional. Somos um todo interligado: corpo, emoção, mente e espí­rito. Emoções como medo, insegurança, ira, ódio, mágoa, frustra­ções, pena, culpa, solidão, depressão, crises nervosas são as causas das doenças humanas. Quando utilizamos o Sei He Ki concentra­mos a energia no corpo emocional, que na maioria dos casos é a chave do sucesso da recuperação. Logo, recomendamos a utilização desse símbolo na maioria dos tratamentos. No Reiki, o Sei He Ki é o símbolo da harmonia das emoções, da transformação de emoções negativas em positivas, tornando a vida mais fácil para nós e para os outros.
Esse símbolo dilui os padrões negativos advindos de qualquer conflito sensorial (emoções, lembranças, etc.), ajudando-nos a des­cobrir as causas escondidas do nosso consciente dentro de nós.
Fica mais fácil tratar hábitos indesejáveis, como parar de fu­mar, beber ou roer unhas. O Sei He Ki é uma chave de acesso ao nosso inconsciente. A pessoa receptora volta a se conectar com aspectos emocionais nocivos, o suficiente para processá-los e livrar se deles


Reikimore, Fidelidade no Reiki
12

CHO KU REI

Cho ku Rei

De origem taoísta, o Choku Rei é o primeiro símbolo do Reiki.
Recebe vários apelidos, principalmente "o interruptor da luz", pois funciona como tal.
Recebe outros significados, como:
"imediatamen­te", "alinhar-se com o Cosmo",
"Deus está aqui" ou, como prefiro chamar,
"Energia Cósmica Universal aqui e agora".
A mestre Beth Gray, pesquisando na Universidade de Stanford, Califórnia, EUA,
demonstrou que a energia do Reiki flui na direção inversa da dos ponteiros do relógio,
em espiral.
Daí o Choku Rei tradicional ser desenhado no sentido anti- horário.
Porém, há outros mestres que o utilizam no sentido inverso com sucesso.
O fator determinante, na verdade, é a intenção.
Os resultados ocorrerão.
Minha orientação nos seminários é para que se utilize o sentindo contrário ao
giro dos ponteiros do relógio.
Na figura explicativa, os traços finos e pretos indicam o sentido no qual devemos
desenhá-lo.
É fundamental memorizá-lo e traçá-lo o melhor possível.
Recomenda-se a visualização de qualquer símbolo do Reiki na cor violeta.
Porém, a prática demonstra que com qualquer cor o efeito é positivo.
Sempre que um símbolo Reiki for desenhado, para que fun­cione, seu mantra (som) correspondente deve ser acionado três vezes.



Cho ku Rei






O símbolo pode ser desenhado no ar, com o dedo indicador ou com a mão em concha.
Se houver outras pessoas no ambiente e quisermos discrição, poderemos
desenhá-lo mentalmente e a pala­vra sagrada (mantra) entoada de forma não-verbal,
com a voz da mente, o que já cria a conexão.
Se por acaso desejarmos utilizar esse símbolo numa área de nosso corpo de difícil acesso,
como as costas, por exemplo, ele, poderá ser desenhado à nossa frente.
Devemos então "pegá-lo" com a mão e colocá-lo sobre a área desejada, que o resultado
será o mesmo.
O Choku Rei é o estágio inicial, o primeiro passo ao longo do "Caminho".
É o símbolo mais poderoso do grupo.
E independente e funciona por si mesmo, não requerendo outro símbolo de
apoio para funcionar. Com certeza, é o símbolo que você usará com mais fre­quência
que os outros, visto ser de uso universal.
Será também em­pregado quando necessitarmos da utilização de outros símbolos.
É um amplificador de energia usado para tudo.
Sua utilidade consiste em ampliar a capacidade, a força ou potência da energia usada no nível l.
E como se trocássemos uma lâmpada de 100 por outra de 200 watts.
Esse aumento faz com que a energia Reiki permaneça atuando por muitas horas mais
no cliente e no ambiente, mesmo após o término da aplicação.
Logo, devemos usá-lo em qualquer ocasião. Esse símbolo traz luz para o local.


Reikimore, Fidelidade no Reiki
13

CHO KU REI-contnuação

No Reiki, ele é o "interruptor de luz", que permite a conexão imediata com a Energia Vital Cósmica. E o símbolo do poder que traz a energia de outros planos dimensionais para o mundo físico, que se concentra e focaliza em um ponto físico, como se fosse uma len­te. Daí a possibilidade de trabalharmos tratando nossos corpos mais densos: o corpo físico e o duplo etérico.
Um ambiente tem seu campo áurico saneado com o Choku Rei, pois ele transmuta a energia de níveis inferiores para um padrão mais elevado.
Às vezes, casas e escritórios antigos mantêm energias nocivas de antigos moradores, como se fossem verdadeiros arquivos. O Choku Rei pode ser usado para purificar ambientes e promover uma imediata limpeza de resíduos negativos, emanações na forma etérica de doenças físicas, mentais e energias psíquicas negativas (formas-pensamento) provenientes de emoções como raiva, ódio, má­goa etc., que saturam determinados locais.
Deve-se traçar o símbolo nos cantos dos ambientes (principal­mente), pois a energia move-se em círculos e tem tendência a se concentrar nos cantos. Quanto mais você usa o Choku Rei, mais energia benéfica cria dentro de casa. Antes de sentar-se numa ca­deira, recomenda-se desenhar o Choku Rei sobre ela para transmutar a energia. O mesmo pode ser feito numa cama de hotel ou qualquer objeto, como toalha, roupa, etc.
Num restaurante, onde a comida, por ser preparada com fina­lidade comercial, detém outra energia quando comparada com a co­mida caseira — principalmente restaurantes por quilo, onde a comi­da é manipulada por muita gente e acaba arquivando energias noci­vas. Sempre, antes de consumi-la, desenhe o símbolo Choku Rei para transmutar os padrões energéticos.
Podemos usá-lo em alimentos, água, que passam de desenergizados para saudáveis e terapêuticos. Utilizamos o Choku Rei para medicamentos, visando potencializar seus efeitos positivos e minimi­zar possíveis efeitos secundários indesejáveis.
Pode-se usar o símbolo para autoproteção, proteção da família, casa, portas, janelas, carro, etc. O Reiki funciona em todos os níveis, logo a proteção é geral, inclusive contra agressões e ataques psíqui­cos. Ele pode ser usado para proteger a aura e os chacras antes de realizarmos um tratamento. Traçamos o Choku Rei nas palmas das mãos e em frente ao corpo. Em seguida riscamos novamente o sím­bolo, trazendo a mão para cada chacra (de baixo para cima) e repe­tindo o mantra, sempre três vezes. Você estará selando seu corpo contra possíveis energias maléficas.
Quando se tem um pensamento negativo, deve-se traçar ime­diatamente o Choku Rei, assim o pensamento se transmuta, man­dando a energia para níveis mais elevados.
Você pode envolver um ladrão que deseja assaltá-lo ou quais­quer pessoas mal mal intencionadas, com um grande Choku Rei.
No autotratamento, assim como no atendimento a outras pes­soas, antes da aplicação, visualizamos o símbolo no Chacra Coroná­rio, no sentido da testa para a nuca. Assim, os canais energéticos do corpo serão desbloqueados e limpos mais rapidamente. O Choku Rei aumenta a capacidade de absorção da Energia Vital do Univer­so e consequentemente, diminui o tempo mínimo de aplicação em cada posição, de cinco para 2,5 minutos.
O Choku Rei atua equilibrando primordialmente o corpo físico e o duplo etérico. Só é necessário desenhar o símbolo uma vez para cada tratamento; se o tratamento tiver que ser interrompido, reco­mece com o Choku Rei na mesma posição em que se parou (posi­ções do nível1). Esse símbolo é o único que pode ser utilizado por reikianos sintonizados apenas no Nível l. O símbolo Sei He Ki é o segundo do grupo. Sua origem é budista, conforme os símbolos originais nas figuras a seguir. Esse símbolo desenhado parece um dragão. Na simbologia antiga, o dra­gão é proteção e cospe o fogo da transmutação. Dizem ser o mais antigo. Quando olhamos a cultura primitiva, vemos várias simbologias semelhantes, sempre relacionadas à proteção.
Os moais (estátuas) da Ilha de Páscoa, no Oceano Pacífico, são um exemplo. No Brasil, usam-se carrancas (esculturas em ma­deira utilizadas para proteção) na frente de muitas casas. Na antiga Escandinávia, os vikings utilizavam dragões nas proas dos navios, visando proteção.


Reikimore, Fidelidade no Reiki
14

A CURA A DISTANCIA

A Cura a Distância
( Segundo a Mestre de Reiki Diane Stein )

Além de aumentar a intensidade e a precisão da cura pela imposição das mãos, os símbolos do Reiki possibilitam a cura a distância. Isso quer dizer: ministrar a cura em alguém que não esteja presente fisicamente, alguém sobre quem você não pode fazer a imposição das mãos. Esse tipo de cura, embora simples, desenvolve capaci­dades mediúnicas — e o crescimento mediúnico é uma das consequências de se tornar um agente de cura do Reiki II. O Segundo Grau do Reiki trabalha essencial­mente nos níveis emocional e mental, enquanto o Primeiro Grau cura o corpo físico. A cura a distância ocorre no nível do corpo mental, na mente consciente, como no trabalho de liberação kármica . Se, como diz o provérbio de Dion Fortune, "Mágica é o ato de se alterar a consciência pela vontade", então, certamente, o Reiki II é mágico. E apresenta resultados reais no mundo.
O agente de cura que costuma trabalhar nesse nível se conscientiza de realidades que vão além do plano físico. Isso é condizente com o conceito budista de que toda realidade é criada pela Mente a partir do Nada. O treinamento mental dentro do Budismo Tântrico inclui o desenvolvimento de visualizações complexas, verdadeiros mundos criados em meditação e habitados por Deuses e Demónios. Estes se tornam os instrutores dos adeptos num mundo que vai além do seu próprio mundo. Ao iniciar-se em Reiki II, o curador faz contato com outros mundos para obter infor­mações e ajuda durante a cura, além de ter acesso a outras realidades. Os guias do Reiki manifestam-se nesse nível como guias espirituais. No Reiki, o agente de cura do nível II vai além dos limites do seu próprio corpo.
Essa expansão e conscientização podem ser algo muito diferente para o curador. Depois da iniciação em Reiki II, ele passa por um processo profundo de mudança. Se o Reiki I mudou sua vida — o que, de fato, ocorreu —, o Reiki II muda o agente de cura interiormente e sua relação com o mundo. As mudanças são bastante posi­tivas, mas podem ser desconcertantes. Mais ou menos seis meses depois da iniciação, seus posicionamentos e emoções são testados. O que não era positivo se esvai dos corpos mental e emocional; a pessoa começa a se sentir e a pensar de modo diferente. O significado dessas mudanças é muito pessoal. Cura-se o que for preciso nos níveis mental e emocional, e isso ocorre de forma a expandir a consciência para novas realidades.
O processo de purificação mental e emocional nem sempre é fácil. Uma mulher, por exemplo, pode concluir que o seu relacionamento amoroso não é mais satisfatório e, assim, resolve deixar o parceiro. Outra pode, finalmente, aprender a lidar com a lembrança de ter sido vítima de abuso e incesto, lembrança que foi reprimida por vários anos. Uma outra, ainda, pode resolver parar de trabalhar para os outros e abrir seu próprio negócio. Sonhos que pareciam fantasia tornam-se realidade na vida diária, e os riscos, até então inaceitáveis, tornam-se então opções rotineiras. Todas as pessoas crescem com o Reiki II. Ao final de um ano, o agente de cura examina a pessoa que era antes e a pessoa em quem se transformou. Ele se espanta ao ver como se tornou mais forte e íntegro, embora o caminho talvez tenha sido caótico. Ele se sente satis­feito ao constatar a transfornação.
É melhor que haja certa pausa entre os treinamentos em Reiki I e Reiki II; três meses é o tempo ideal. Aprenda bem o Primeiro Grau, faça sessões de cura e autocura, e dê tempo para que o seu corpo se adapte à nova energia antes de prosseguir Entretanto, se você foi iniciado de forma não-Tradicional, pode não haver tempo para isso. Quando viajo para ensinar, em geral eu ofereço os três graus num fim de semana. A maioria dos meus alunos não tem outro acesso ao treinamento, e muitos deles obtêm dois ou três graus de uma só vez. O Reiki I e II funcionam muito bem juntos se o curador entende e quer aceitar a velocidade das mudanças que ocorrerão na sua vida.
Para o agente de cura principiante, que não teve nenhum treinamento em técnicas metafísicas nem em trabalho energético, é melhor prosseguir lentamente com o trei­namento. Três meses — mais ou menos — é o tempo necessário para que o curador se torne competente e familiarizado com o Reiki I. Cada pessoa é um indivíduo com necessidades distintas. No Primeiro Grau, inicia-se um processo profundo de purificação e cura; o curador deve, primeiramente, completar esse processo, antes de tentar o Reiki II. Tradicionalmente, só curadores bastante competentes vão além do Reiki I.
Para alguém que há anos se dedica a outras formas de trabalho energético, que já tem capacidade mediúnica desenvolvida e se considera um curador intermediário ou avançado, obter dois ou três graus num fim de semana pode ser adequado.

Reikimore, Fidelidade no Reiki
15

CURA A DISTANCIA-continuação

Só a pessoa pode concluir se isso é apropriado, e deixo que meus alunos decidam. Ninguém se prejudicou com a energia Reiki, embora algumas pessoas se sintam sobre carregadas.
O ensinamento mais importante em Reiki II é a cura a distância. Se sua mãe. que está em Nova York, está com dor de ouvido, e se você quer ajudá-la, estando na Flórida, a forma correta é usar a cura a distância com os símbolos do Reiki Existem tantas formas de cura a distância quantos curadores, e isso não é invento do Reiki. O que torna a cura Reiki a distância excepcional são os símbolos, e algumas técnicas específicas do Reiki. Quando ensino o Reiki II, pergunto as pessoas em círculo sohre quem ja ministrou cura a distância, pedindo que descrevam a técnica . Em geral, cada uma se vale de técnicas diferentes, e todas são úteis. Já que nem todas sabem como isso é feito, darei agora alguns detalhes.
A cura a distância é, basicamente, um processo de visualização em estado de meditação. Visualização também quer dizer imaginação. A visualização cria, na sua mente, uma representação da pessoa que precisa da cura. Em outras palavras, imagine essa pessoa. No Ocidente, em geral, essas representações são feitas através de fotos, mas essa não é a única forma. Visualização quer dizer o uso de qualquer um dos cinco sentidos — visão, audição, olfato e tato (o paladar raramente é usado na cura). Uma forma de visualização na cura que aprendi foi criar uma rosa. Imagine uma rosa, usando qualquer um dos sentidos, e dê a ela o nome da pessoa a ser curada. Transmita energia Reiki à rosa e observe-a florescer, e, então, dissolva-a. Essa é a essência de uma cura psíquica a distância.
Às vezes, aprender como outras pessoas ministram a cura a distância revela a quem já a pratica sem o saber que o que está fazendo é cura. "Envio energia a elas", alguém diz, "isso é cura a distância?" Sim. Transmitir energia, amor, luz e cores, orações, pensamentos positivos e visualizar bem uma pessoa são técnicas de cura a distância. Acender uma vela em cima da foto de alguém que necessita de cura é outro método; também colocar entre as mãos a foto de uma representação de Maria ou Kwan Yin é outro método.
A maioria das técnicas de cura a distância começa com uma representação da pessoa a ser curada. Se você não tem uma foto, use um objeto que o faça lembrar dessa pessoa. Você também pode representá-la mentalmente através da visualização, e esse é o método mais comum de cura a distância. Não é preciso dispor de muito tempo, mas convém se instalar em um lugar silencioso onde você não será perturbado. Esse local tranquilo chama-se meditação — essa é a outra metade da cura a distância. Meditação, nesse contexto, não significa transe profundo, somente um ligeiro estado de concentração. Quando você se acostuma a visualizar, pode fazer isso em qualquer lugar, mas, no início, reserve certo tempo e escolha um lugar para a meditação.
Pode ser numa sala tranquila onde ninguém o perturbe. Feche a porta, tire o telefone do gancho, diminua a luz. O costume de acender uma vela é bom. É agradável se consegue um brilho suave; ao acendê-la, você estimula o estado de meditação. Sente-se tranquilamente em uma cadeira, as pernas e os braços estendidos, ou sente-se no chão, na posição de lótus (ou meio-lótus) se se sentir bem. Respire fundo algumas vezes e acalme-se, olhe para a chama da vela e imagine a pessoa que deseja curar. A pessoa não será visualizada claramente. Você poderá ver uma silhueta, uma figura embaçada da pessoa, ou luzes e cores. Qualquer representação é suficiente. A imagem, em geral, não é nítida. Se a sua faculdade predominante não é a visão, a pessoa pode aparecer na forma do som de um violoncelo, ou como essência de rosas. Ela pode manifestar-se como a sensação de um abraço familiar, ou como a mão de alguém tocando o seu braço. Você a reconhecerá de qualquer forma, e isso é suficiente.
Em seguida, você deve obter sua permissão, sendo de suma importância. A ética do Reiki I é que a cura só pode ser feita com permissão, e isso também é verdade para a cura a distância no Reiki II. Por exemplo, se a sua mãe, que está com dor de ouvido, ja lhe pediu a cura pelo telefone, então a permissão é desnecessária; se ela não pediu, e você acha que ela pode recusar, pergunte agora "no plano astral" da sua visualização. Você receberá alguma resposta. Pode ser que ouça "sim" ou "não” ou ela pode voltar-se para você (indicação de sim) ou ir-se embora (indicação de não). Você deverá respeitar sua vontade. Em geral, alguém que recusa a cura no plano físico (ou que você pensa que recusa), aceita a cura quando questionada desta forma. Também use esse método com alguém em coma. Se receber permissão durante o estado de meditação, então proceda; caso contrário, desista calmamente, com amor e termine a sessão.

Reikimore, Fidelidade no Reiki
16

CURA A DISTANCIA - continuação

Se não estiver certo da resposta, transmita energia de cura com a intenção de que esta atue somente se for aceita com boa vontade. Concentre-se com a intenção de redirecionar a energia de cura para o planeta ou para outra pessoa que dela ne­cessite, caso a pessoa a recuse. Dessa forma, a energia Reiki pode ser reciclada positivamente sem violar o livre-arbítrio de ninguém. Forçar alguém é totalmente antiético na cura. Pessoas e animais têm o direito de se apegar às próprias doenças se assim o quiserem.
Depois de receber permissão, envio luz à pessoa. Eu não determino a cor, mas confio que a escolhida seja a necessária. Todas as cores são positivas se forem briIhantes e vivas. O preto também é positivo na cura; o preto-aveludado do céu noturno estrelado ou do chão fértil da Mãe-Terra. Existem muitas razões pelas quais as pessoas podem precisar do preto, e essa cor, quando enviada com amor e intenção de cura, nunca é negativa. É estabilizante, protetora e confortante. A cor (ou não-cor) que menos se usa é o branco. É muito mais eficaz transmitir uma cor que se concentre nas necessidades da pessoa do que enviar o branco sem objetivo específico.
Algumas cores que aparecem na cura psíquica a distância não são cores terrenas Elas são difíceis de ser descritas, e, pelo que sei, não têm nome. São belíssimas: são as cores astrais complementares de cada uma das cores básicas (chakras) do plano terreno. Em geral, aparecem quando se usa o Reiki II na cura a distância, e essa é a principal razão pela qual não escolho-a cor para a luz a ser enviada. Escolher cores terrenas limita o que poderia ser visualizado, não permitindo o surgimento das cores astrais complementares. Também prefiro que a pessoa que recebe a cura — ou o seu Eu Superior, ou ainda os seus guias — escolha a cor mais eficiente para. suas necessidades.
Deixe a cor preencher a aura da pessoa e, então, envie os símbolos do Reiki, visualizando-os. Para isso, basta que você esteja disposto a transmiti-los integra­mente. Eles parecem pairar pelo espaço até serem impressos ao longo do corpo de receptor. Lembre-se de que o Hon-Sha-Ze-Sho-Nen é o símbolo que guia o Reiki através do espaço e do tempo. Use-o em todas as sessões de cura a distância. O Cho-Ku-Rei aumenta a intensidade da energia de cura e o Sei-He-Ki trata o aspecto mental / emocional da doença. Em geral, envio todos os símbolos na maioria das curas a distância. Os símbolos também adquirem cor, e eu não imponho limites a isso — a cor se transforma de acordo com a necessidade do receptor.
Depois de enviar os símbolos, faça uma pausa. Você pode receber uma mensagem de seus próprios guias ou dos guias do receptor, com instruções para que faça algo mais. Preencha a aura da pessoa com luz dourada", pode ser uma mensagem.
As mensagens dos guias são sempre positivas e cheias de vida; recuse qualquer outro tipo de mensagem. Quando isso terminar, visualize a pessoa com aspecto de quem está -bem e recuperada. No caso de sua mãe com dor de ouvido, você pode imaginar que a ouve dizendo que a dor passou. No caso de alguém com a perna quebrada, visualize-o correndo alegremente, sem a muleta e com um grande sorriso estampado no rosto. Então, termine a meditação (dissolva a rosa) e se concentre no ambiente à volta. Esse processo demora poucos segundos.
Qualquer pessoa que ministre a cura psíquica tem seus próprios métodos, e eu tenho os meus. Cada uma das visualizações é diferente, e todas são corretas. No começo, a concentração necessária para a meditação e a visualização demora a ocor­rer, mas se desenvolve regularmente com a prática. É como exercitar um músculo — quanto mais você o usa, mais forte ele se torna. Eu digo aos novos iniciados no Reiki II para que ministrem essas curas todas as noites. Com o tempo, você será capaz de entrar no estado de meditação e ministrar curas mesmo dentro de um ônibus. Quanto mais você pratica, mais profundo se torna o estado de meditação; contudo é melhor não tentar fazer isso enquanto estiver dirigindo.
Esse processo simples, que envolve visualizar uma pessoa e se concentrar nela, transmitindo-lhe a luz e os símbolos do Reiki e imaginando-a em seu bem-estar, tem efeitos profundos. As sessões de cura realizadas dessa forma podem ser tão efetivas quanto uma sessão com imposição das mãos, mas levam segundos em vez de uma hora ou mais. Note, entretanto, que a cura ministrada nesse nível mental afeta mais os corpos mental e emocional do receptor do que o corpo físico. A energia desses níveis é filtrada em direção ao físico, mas não se concentra ali. Pode levar tempo (em geral alguns minutos ou algumas horas) para que a dor no nível físico diminua quando a cura é ministrada dessa forma. Durante esse período, embora a cura chegue à fonte da doença, o trabalho com a imposição das mãos ainda pode ser necessário.

Reikimore, Fidelidade no Reiki
17

CURA A DISTANCIA -continuação

Quem recebe a cura a distância, tenha consciência disso ou não, provavelmente sentirá a ocorrência. Se for bem receptivo à energia e psiquicamente consciente, poderá saber exatamente quando e o que você fez. A pessoa pode não ter consciência total, mas pode vir a pensar no curador enquanto a cura se processa. Pode, de repente, sentir paz, visualizar uma cor ou sentir-se melhor. Sua dor de ouvido pode cessar durante a cura e não voltar mais. Quando você começa a fazer a cura a distância, pode achar que está "simplesmente imaginando". Certos sinais que lhe parecerão confirmações farão você mudar de ideia rapidamente e respeitar esse processo.
Os símbolos do Reiki aumentam a efetividade da pessoa e tornam a cura psíquica muito mais eficaz. Qualquer método de cura a distância que você use é positivo. Continue a usá-lo. Apenas acrescente os símbolos do Reiki, e a cura se transforma em cura Reiki. Métodos de cura psíquica podem ser tão simples quanto visualizar uma rosa, ou bem mais complexos. Visualize os chakras e, ao fazer isso, a cura já poderá estar ocorrendo, eles estarão sendo purificados e reequilibrados. Se um chakra apresentar desequilíbrio, estabilize-o. Se apresentar impurezas, purifique-o, visuali­zando, por exemplo, um limpador de janela. Se apresentar fissuras, preencha-o. Se nele houver bloqueios, elimine-os. Irradie os símbolos do Reiki — particularmente o Sei-He-Ki — para cada um dos centros e observe como os símbolos purificam os chakras, um a um.
Da mesma forma, alguns agentes de cura "vêem" anatomicamente e corrigem o que possa estar errado, usando metáforas como as mencionadas acima. Se o receptor tiver um ferimento, imagine uma agulha e linha dando pontos nele. Se ele tiver um osso fraturado, use um "Esparadrapo Divino". Metáforas funcionam tão bem quanto cirurgias imaginadas — o que for visualizado realmente ocorre. Tenha a certeza de visualizar somente coisas positivas; a imagem de bem-estar ao final da sessão com­prova isso. Novamente, use a energia dos símbolos do Reiki em áreas que apresen­tarem dor ou doenças, pois eles canalizam a energia para curar a doença.
Ao ministrar a cura a distância, seja receptivo ao que possa acontecer — às vezes, as doenças são diferentes do que o curador espera tratar. Por exemplo, ao curar uma dor de cabeça, a energia dos símbolos do Reiki é irradiada para o abdómen. Deixe que ela flua, não interfira no processo; a energia caminha inteligentemente para onde ela é necessária. Dirija a cura para a pessoa como um todo e não a limite à cabeça que dói. Isso faz com que a energia atue da forma mais benéfica possível.
Depois de terminar a cura, ocupe-se de outras coisas e esqueça-a. Pare de pensar nela, senão a energia não é liberada em direção à pessoa que a recebe. Como no caso da cura direta, determine a frequência das sessões de cura a distância a partir da gravidade do caso. Para algo tão simples como uma dor de ouvido ou de cabeça, basta uma sessão. Para doenças mais sérias, repita a cura até mesmo a intervalos de poucos minutos, mas, entre as sessões, deixe que a energia seja liberada. Em geral, uma ou duas vezes por dia são o suficiente para estados que não inspiram muito cuidado.
Usando-se o Hon-Sha-Ze-Sho-Nen, você pode repetir a cura quantas vezes qui­ser. Também pode programar a cura para repetir-se de tantas em tantas horas (uma vez por hora, ou duas vezes por dia, ou a cada doze horas). Faça variações, realizando a cura a distância pelo menos uma vez por dia. Ao se condicionar para que o Reiki se repita, imponha-lhe um limite. Determine que a cura se repita até a pessoa não necessitar mais dela, ou até que certo objetivo seja alcançado, caso contrário a energia continuará sendo transmitida desnecessariamente.
Qualquer técnica de cura a distância também pode ser usada quando a pessoa está presente. Envie à pessoa a energia de cura através do ambiente, quando a cura por imposição das mãos não for apropriada ou quando não houver tempo para uma sessão completa. Use-a também quando o toque causar a dor, como no caso de queimaduras, ou se houver risco de infecção para a pessoa que recebe a energia ou para o curador. Faça isso também com animais para que eles adormeçam, pois de outra forma não cooperariam com a cura. Esse também é um bom método para se utilizar em animais selvagens ou em animais de fazenda. A mesma técnica também pode ser usada na sua própria cura, visualizando a si mesmo durante a meditação, em vez de outra pessoa.
Reikimore, Fidelidade no Reiki
18

CURA A DISTANCIA -continuação

Além da técnica de acrescentar os símbolos do Reiki a qualquer outra forma de cura a distância, há mais quatro métodos específicos do Reiki. Também são técnicas de visualização e concentração. No primeiro, imagine que você está ao lado da pessoa que recebe a cura, realizando uma sessão direta. Esse método parece simples, mas é o mais difícil dos quatro. Por demorar-se muito tempo em cada posição, o curador deve manter-se concentrado na visualização por um longo período. A maioria das curas a distância demora apenas alguns segundos e, a menos que você seja muito experiente, essa técnica lhe parecerá muito difícil. Uma opção que ajuda um pouco é visualizar pares extras de braços, como nas estátuas de Kwan Yin ou de Tara. Desse modo, diminui-se consideravelmente o tempo, mas ainda assim isso exige um grande esforço. As poucas vezes que ministrei sessões dessa forma foram altamente eficazes e gratificantes.
Uma segunda forma de ministrar a cura a distância com o Reiki é imaginar a pessoa, o animal ou o planeta encolhidos. Conserve a imagem correspondente entre as mãos em forma de concha. A cura a distância pode ser ministrada em animais e pessoas; a própria Terra precisa de tanta cura quanto possamos enviar. Uma forma alternativa é pegar um pequeno globo, como uma bolinha de vidro, e segurá-lo entre as mãos para enviar-lhe o Reiki. Uma foto entre as mãos também pode receber a energia Reiki. Com a imagem de uma pessoa entre as mãos, transmitimos os símbolos do Reiki e a cura. Esse é, provavelmente, o método mais fácil.
Os dois métodos seguintes utilizam um objeto para concentração em vez da visualização. No primeiro desses, sente-se ereto numa cadeira e imagine que seus joelhos e coxas são o corpo da pessoa que recebe a energia de cura. Seus joelhos correspondem à cabeça, suas coxas correspondem ao tronco, e seu quadril corresponde às pernas e pés da pessoa. Ministre a cura como se as suas mãos estivessem, de fato, no corpo dela, mantendo a imagem na mente durante a cura. Use o joelho esquerdo para representar a frente do corpo da pessoa e o direito para representar as costas.
O último dos quatro métodos é o meu favorito. Use um ursinho de pelúcia, uma boneca, um travesseiro ou uma foto da pessoa a ser tratada como uma representação para a concentração. Ministre a cura no ursinho e, então, imagine-se dando o ursinho curado ao paciente. Diga a ele: "Aproveite do ursinho o que puder." Esse método é particularmente bom. Se, ao pedir permissão, a resposta da pessoa for "O que você quer fazer?" ou "Não tenho certeza", mostre-lhe o ursinho, presenteando-o no plano astral.
Fiz isso uma vez com certa amiga que machucara as costas e que não conhecia a cura. Ela não tinha certeza sobre se queria aceitar, e eu, então, ministrei a cura num ursinho que tenho para esse propósito. Imaginei-me dando a ela o ursinho e a visualizei segurando-o antes do término da meditação. No dia seguinte, en­quanto eu estava sentado, lendo, no sofá, captei a imagem dela segurando o ur­sinho pelos braços. Então perguntei "O que aconteceu?" e ela respondeu: "Absorvi a cura do ursinho."
Eu usava frequentemente o ursinho com ela, até que ela mesma resolveu aceitar a cura diretamente de mim.
Em resumo, acrescente os símbolos do Reiki a qualquer método de cura a distância que você faça. A cura a distância é uma visualização em estado de meditação que leva pouco tempo para se completar. Existem quatro formas de se ministrar a cura a distância com o Reiki.

1.
Imagine-se ao lado da pessoa, ministrando uma sessão de cura direta.
2. Imagine a pessoa encolhida e pegue-a na palma das mãos para curá-la.
3. Use o joelho e a coxa esquerdos para representar a parte da frente do corpoda
pessoa, e o joelho e a coxa direitos para representar a parte detrás.
Ministre a curapor meio da imposição das mãos.
4. Use um ursinho de pelúcia, urna boneca, um travesseiro ou uma foto comosubstituto.
O processo de cura a distância torna-se fácil com a prática e aumenta em eficácia com a frequência de uso.
Nunca subestime seus benefícios e lembre-se de acrescentar os símbolos do Reiki à cura.


Reikimore, Fidelidade no Reiki
19

CURA A DISTANCIA-continuação

Aprendi nas diferentes sessões de canalização que, no início do Reiki, cada pes­soa tinha o seu próprio símbolo. Esses símbolos, em ger-al, aparecem aos iniciados em Reiki II que usam a energia frequentemente e, muitas vezes, são vistos pela primeira vez durante a iniciação. A figura aparece várias vezes como que pedindo para não ser ignorada. Em geral, esses símbolos pessoais são altamente eficientes para a cura de si mesmo. Às vezes, eles têm outro significado. Se uma energia dessa se apresentar a você, medite sobre ela e experimente enviá-la. Gradual ou rapida­mente, você desenvolverá a compreensão do símbolo e de como utilizá-lo. Pode acontecer de esses símbolos não serem pessoais, e sim os que já estão incorporados ao Reiki III.
Os símbolos do Reiki II têm outras utilidades além da cura direta ou a distância Desenhe o Cho-Ku-Rei sobre os alimentos para aumentar-lhes o valor nutritivo, e agradeça pela refeição — essa pode ter sido a primeira forma de se abençoar uma refeição. Se tiver alguma dúvida sobre a qualidade dos alimentos, ministre o Sei-He-Ki sobre o prato para purificá-los. Isso pode ser útil num piquenique, quando a salada de batata já ficou fora da geladeira por horas, entretanto não dependa intei­ramente do Reiki. Se algum alimento parece realmente duvidoso, dispense-o. Ao usar os símbolos, purifique o alimento com o Sei-He-Ki antes de aumentar a energia com o Cho-Ku-Rei.
O Cho-Ku-Rei e o Sei-He-Ki juntos também limpam cristais. Use primeiro o Sei-He-Ki para clarear a pedra, segurando o cristal ou pedra preciosa entre as mãos. e visualize o símbolo desenhado sobre a pedra. Deixe o símbolo incorporar-se a ela e repita o processo até ter certeza de que se completou. Então, envie o Cho-Ku-Rei da mesma forma, até que o cristal esteja brilhando. Enquanto usar o Cho-Ku-Rei. programe a pedra preciosa para o seu uso, cura ou proteção. Um cristal ou pedra semipreciosa também pode ser programado dessa forma para curar uma pessoa. Lim­pe e potencialize a pedra e, então, entregue-a à pessoa. Outros objetos, além dos cristais, podem ser usados dessa forma. Quando o uso é para a cura, também acres­cento o Hon-Sha-Ze-Sho-Nen à energia da pedra ou do objeto.
O Cho-Ku-Rei e o Sei-He-Ki também podem ser usados conjuntamente nos remédios para aumentar as propriedades de cura e diminuir os efeitos colaterajs. Novamente, use o Sei-He-Ki, primeiro para energizar as propriedades claras e posi­tivas, e depois o Cho-Ku-Rei. Com remédios homeopáticos também use ambos os símbolos para aumentar a cura e diminuir as reações. Essências florais ou de ervas ficam mais eficientes, segurando-se o frasco entre as mãos e transmitindo-se o Cho-Ku-Rei. Fabrico minhas próprias essências florais e meus elixires de cristais, além de acrescentar energia Reiki tanto à infusão quanto ao processo de engarrafamento, afirma a Mestre Daiane.
Não existe ajuda mais poderosa para manifestar a abundância do que o Cho-Ku-Rei. Ao usá-lo, tenha a certeza de fazer um pedido totalmente ético e positivo, e tenha cuidado em pedir somente o que você realmente precisa. O Universo está repleto de abundância, com todos os bens disponíveis àqueles que pedem e estão prontos a receber. Para muitas pessoas, especialmente para as mulheres, receber não é fácil — ensinaram-nos que não merecemos ter nem pedir coisas boas. Claro que merecemos. Enquanto muitas situações de pobreza são kármicas — e patriarcais —, manifestar abundância é uma qualidade que pode ser aprendida.
A ética da manifestação da abundância, especialmente com a ajuda poderosa do Reiki, é simples e clara. Se você pede uma coisa que de algum modo prejudique alguém, isso é antiético. Você pode ter dinheiro ou qualquer outra coisa que queira, contanto que não tome de outra pessoa. Se o que você quer de bom para você implica prejudicar qualquer outra pessoa, isso não é ético. Ao pedir um emprego, por exem­plo, é errado pedir o emprego de outra pessoa; em vez disso, peça o melhor emprego disponível para você.
A maioria das questões sobre a manifestação da abundância envolve casos de amor. Você quer o amor de alguém, mas está envolvido num outro relacionamento. Pedir que o outro relacionamento termine não é ético, nem mesmo pedir que a outra pessoa lhe queira. Em vez disso, pedir o melhor relacionamento possível para você, sem especificar a pessoa, é a forma correia. Também não é ético visualizar nem pedir uma pessoa específica, a menos que ela concorde. (Então, é muito bom realizar esses rituais juntos...) Ignorar isso é violar o livre-arbítrio, e tem consequências kármicas no próprio relacionamento afetivo desta vida.
Uma forma positiva de manifestação da abundância para um relacionamento afetivo é fazer uma lista de todas as qualidades que você deseja para o melhor com­panheiro ou companheira possível, e usar a lista como o foco da visualização.


Reikimore, Fidelidade no Reiki
20

CURA A DISTANCIA -continuação

Faça a lista no estado de meditação, como na cura a distância. Então, tome a lista entre as mãos e ministre o Reiki, enviando o Cho-Ku-Rei. Se sentir vontade, acrescente também o Sei-He-Ki e o Hon-Sha-Ze-Sho-Nen. Ao final da meditação, coloque a lista sob uma vela acesa ou num altar, se você tiver um. Guarde a lista para outras meditações. Fazendo isso entre a lua nova e a lua cheia, aumenta-se a intensidade da manifestação da abundância.
Outra forma de se manifestar a abundância num relacionamento é visualizar-se num relacionamento feliz e harmonioso, sem dar à imagem da pessoa querida um rosto ou um nome. Sinta o seu beijo, suas mãos. Conserve a imagem em mente e envie o Cho-Ku-Rei ou um par deles, lado a lado (Cho-Ku-Rei duplo). Visualize o símbolo gravado na imagem. Isso também pode ser feito para a materialização de outras coisas. Se quiser um apartamento novo, faça a lista do que você quer. Não limite seu desejo ao que você pensa que pode comprar; vá fundo. Visualize-se dentro do apartamento novo, com a escritura ou uma chave nas mãos para mostrar que é seu. Envie o Cho-Ku-Rei ou o Cho-Ku-Rei duplo para a imagem.
Esse processo de meditação pode ser usado para trazer para a sua vida qualquer coisa que você precise. Visualize a si próprio nessas imagens, e só visualize mais alguém se tiver certeza de que não está violando o desejo dessa pessoa. O provérbio Wicca alerta: "Tome muito cuidado com o que pedir, pois você pode conseguir." Peça claramente. Visualize exatamente o que você deseja ter, e não o que acha que pode ter. A maioria das pessoas recebe pouco porque deseja muito pouco. Antes de pedir algo, componha uma imagem clara do que quer, e então pergunte como isso vai afetar a sua vida.
Ao trabalhar com a materialização da abundância, gosto de usar uma afirmação retirada do livro de Marion Weinstein, Positive Magic (Phoenix Publishing, 1981).2 Atualmente, esse é o único livro disponível que trata do assunto de Wicca ou ética metafísica, e é altamente recomendável. A afirmação pode ser alterada para se adaptar a toda situação; e eu a faço da seguinte forma: "Peço essas coisas, seus equivalentes ou algo melhor, de acordo com o livre-arbítrio, sem agredir ninguém, e para o be­nefício de todos." Ao usá-la, estou imbuída da intenção positiva quanto a qualquer programação/materialização e corrige-se qualquer erro ético. Não é um substituto para a ética clara e bem definida, mas ajuda.
O Sei-He-Ki também tem muitas utilidades, muito mais do que aprendem muitos curadores Reiki. Use-o para mudar tipos de comportamento e hábitos negativos, por exemplo: parar de roer as unhas ou de fumar. Toda vez que vier desejo, visualize o Sei-He-Ki. Ele é excelente para eliminar qualquer tipo de bloqueio energético em cura direta ou a distância, como num chakra ou órgão desequilibrado. O símbolo purifica as energias negativas, inclusive os apegos espirituais. Quando a energia ou padrão negativos forem kármicos, acrescente o Hon-Sha-Ze-Sho-Nen.
Use o Sei-He-Ki pelos cantos ou sobre as janelas de uma casa para clarear a energia do ambiente. Abençoe a casa; primeiramente usando o Sei-He-Ki purificando a energia do local; então, envie o Cho-Ku-Rei para aumentar as qualidades harmo­niosas e pacíficas da casa. Algumas dessas qualidades a serem invocadas incluem o amor, a harmonia, a amizade, a prosperidade e o bem-estar. Purifique a energia do lado de fora também, em torno da casa e em toda a sua extensão.
Às vezes, uma casa velha pode conservar a energia da pessoa que lá viveu. A pessoa já faleceu, mas sua energia e imagem permanecem no local. Isso é o que chamamos de entidade desencarnada, espíritos ou, mais popularmente, "fantasmas". São espíritos presos na dimensão errada, que precisam de ajuda para progredir. Ra­ramente negativas ou prejudiciais, essas entidades podem, às vezes, perturbar. Podem não saber que estão mortas. Videntes podem vê-las ou intuir que algo ali está errado. As pessoas podem sentir que não estão sozinhas num quarto, ou que estão sendo observadas, entretanto ninguém está fisicamente presente. A energia da casa parece diferente.
Em casos como esse, primeiro defume cuidadosamente a casa com salva e cedro. Defume os cómodos da casa e transmita o Sei-He-Ki a todos os cantos, portas e janelas. Diga à entidade: "Estou aqui para ajudá-la a ir embora. Você não pertence mais a este local." Em dado momento, você sentirá a sua presença. Envie o Sei-He-Ki à entidade e convide seus espíritos-guia a levarem-na da casa. Seja gentil e educado. Mesmo que você tenha a impressão de que a entidade se recusa a sair, ela não pode fazer mal algum. Para que o espírito se afaste, ele pode ter a necessidade de ver a mãe dele, a companheira, ou alguma figura religiosa na qual acreditava. Quando tenho dúvidas, peço que Maria, como Mãe da Terra, o leve para a nova casa.

Reikimore, Fidelidade no Reiki
21

CURA A DISTANCIA - continuaçao

Às vezes, os espíritos presos no plano astral podem entrar no corpo das pessoas ou dos animais e se manifestar como doenças. Essas manifestações são chamadas de obsessões espirituais. À medida que o curador se torna mais experiente, ele con­segue identificá-los. O processo que envolve o afastamento desses espíritos é parecido com a libertação de entidades numa casa. A diferença, nesse caso, é que os espíritos têm consciência do que estão fazendo erradamente, e podem sentir medo de "voltar para casa". Novamente peço a Maria, como Mãe da Terra, dizendo ao espírito: "Di-rija-se à luz. Seu trabalho já terminou e você pode voltar para casa. Você não será punido, será bem-vindo e curado. Dirija-se à luz. A Mãe o espera." Use vários Sei-He-Ki. Você sentirá a energia se desprender. Às vezes, essas energias causam pro­blemas prolongados de saúde ou, para ser mais claro, problemas emocionais.
A teoria sobre as obsessões espirituais é que esses espíritos, de fato, completaram um trabalho, causando a experiência de crescimento aceita pela pessoa antes de en­carnar. Agora, o aprendizado se completou, e a dor ou doença não são mais neces­sárias. Essas entidades ou espíritos habitam uma região do plano astral na qual estão presos e da qual não podem sair. Esse não é o lugar a que pertencem ou onde precisam estar. Entrando num corpo do qual serão afastados pela cura, eles encontram a ma­neira de ir para onde querem ou ao lugar a que pertencem. As pessoas que os recebem e o agente de cura prestam, assim, um serviço ao espírito. Muitas entidades deixam dessa forma o plano astral inferior. As obsessões espirituais não são algo que se deva temer. Se elas aparecem durante uma cura, é porque estão passando pelo processo de encaminhamento no plano astral.
Uma vez que a energia do recinto, da casa ou da pessoa foi purificada, use o Sei-He-Ki para proteção. Além disso, use-o no seu carro e nos animais. Ele também pode ser usado na cura a distância. O símbolo fecha o espaço em torno da pessoa, ou a sua aura, protegendo-a de qualquer forma negativa. Se alguém sofreu uma cirurgia, um trauma físico ou emocional, o Sei-He-Ki pode ser usado para reparar os danos produzidos na aura pelos anestésicos, pela dor ou pelo medo. Às vezes, depois de proteger a aura, costumo usar o Hon-Sha-Ze-Sho-Nen junto com o Sei-He-Ki. Uma entidade pode ser um obsessor kármico, e os símbolos podem purificá-lo totalmente.
Obsessões kármicas são situações, doenças ou energias negativas trazidas de outras vidas com o propósito de serem curadas nesta. Em geral, são sintomas nega­tivos, hábitos ou doenças de vidas passadas; também pode-se incluir nesses sintomas a sensibilidade da pessoa. Às vezes, são fixações que as pessoas carregam de vidas passadas. Uma obsessão kármica não é positiva, e precisa ser resolvida para que a pessoa viva em harmonia. Usar o Hon-Sha-Ze-Sho-Nen numa situação de cura que não pareça ter origem coerente pode acabar com essas obsessões, libertando a pessoa de muito sofrimento e negatividade sem explicação. Nesses casos, é difícil dar um conselho; siga a sua intuição. O Reiki frequentemente libera essas causas sem que o agente de cura ou receptor notem.
Com tanta atividade por parte dos desencarnados ocorrendo no Reiki II, é ne­cessária a ajuda do plano espiritual superior. Nós não viemos à Terra sozinhos; todos temos um grupo de guias espirituais designados para nos ajudar na cura. A energia da alma humana não é uma única linha isolada, mas uma imensidão de linhas en­trelaçadas tal qual uma molécula de DNA. Quando uma pessoa encarna, trata-se apenas de um filamento da cadeia; outro filamento que permanece desencarnado é uma entidade diferente, e pode se tornar o guia de vida pessoal ou o anjo guardião. Cada alma pode encarnar vários seres simultaneamente, embora esses seres raramente se encontrem. Outros espíritos do grupo de encarnações individuais da alma também podem agir como seus guias. Isso é apenas uma explicação parcial de um processo muito complexo. Cada um de nós tem vários guias espirituais. Todos temos um guia de vida, que fica conosco durante a encarnação. Este, em geral, ajuda-nos a realizar nosso projeto de vida. Um concertista, por exemplo, pode ter como guia alguém que, um dia, foi violinista. O meu guia de vida foi um xamã — Ojibwa. Ele me ajuda a escrever os meus livros. Outro guia, Teresa D'Ávila, diz que foi uma de minhas vidas passadas. Ela cuida do meu corpo e me ensina métodos de cura. Um guia, que chamo de Mãe, é a Deusa ísis.

Reikimore, Fidelidade no Reiki
22

CURA A DISTANCIA - continuaçao

Outros guias vêm com um propósito específico e se vão quando o objetivo foi atingido. Alguns permanecem em contato conosco por longo tempo, enquanto outros ficam só por um dia ou uma semana. Alguns guias aparecem em grupo. Durante os últimos anos, tenho trabalhado com um grupo de guias chamado Bharamus; eles me dizem que seu objetivo é ensinar-me a ser feliz. São seis entidades pelo menos; esse grupo é composto por homens e mulheres com vozes e aparências distintas e iden­tificáveis. Alguns arquétipos não são precisamente guias, mas podem ter esse papel. Kwan Yin, Maria e Buda aparecem em minhas curas várias vezes, e se sentem gratos por participar. Eles aparecerão a qualquer um que os invoque.
Os guias espirituais são seres totalmente positivos. Qualquer espírito que o leve a fazer algo contra a sua vontade, ou que você saiba que está errado, não é um guia. Um guia não lhe diz o que fazer; ele só dá uma opinião quando requisitado. Os guias não violam o livre-arbítrio, nem fazem escolhas por você, assim como não intervêm em lições ou em decisões. Eles são fundamentais na supervisão do aprendizado, protegendo, presenteando, ajudando na sua tarefa de vida e em qualquer trabalho que você faça aos outros. Um curador sempre tem guias que o ajudam na cura.
Um guia espiritual ligado ao Reiki é designado a todo curador desde a iniciação no Primeiro Grau. Assim que a energia começa a fluir na cura, os guias do Reiki aparecem. Se necessário, eles tomam parte da sessão. A partir do momento que c curador recebe o Segundo Grau, é difícil ignorá-los. Um único guia é designado nc Reiki I, no Segundo e no Terceiro Graus, vários^guias são designados. Às vezes, durante as minhas sessões de cura, parece que a sala está cheia de gente. Algumas vezes eu os vejo, outras vezes eu apenas sinto a presença deles. Frequentemente, a pessoa que recebe a cura pensa que minhas mãos ainda estão sobre ela muito tempo depois de eu as ter tirado. Às vezes as pessoas sentem vários pares de mãos, ainda que só eu mesma esteja fazendo a imposição das mãos.
Frequentemente, recebo durante a cura informações as quais não tenho um meio lógico de explicar. Quando essas informações aparecem, é porque são importantes para a sessão. Nunca recebi informações erradas e, virtualmente, toda vez que uma mensagem me pareceu "estranha", a pessoa que está recebendo a cura confirmou sua validade. A maior parte da informação psíquica que recebo vem através da cla-riaudiência — eu ouço palavras —, pois esse é o meu sentido mais desenvolvido; é assim que a informação me é transmitida. É como se alguém que sabe muito mais do que eu ficasse do meu lado, oferecendo o necessário para tornar a cura mais eficaz e, ao mesmo tempo, estimulando a mim e a pessoa que recebe a cura. Quando sinto a presença deles, sei que a cura vai ser bem-sucedida. Durante essas curas, em geral, ocorrem liberações emocionais, resolução de problemas de vidas passadas e afasta­mento de espíritos obsessores.
Para alguém que nunca trabalhou com guias, o encontro com espíritos obsessores e guias do Reiki pode constituir um processo de conhecimento. É quase inevitável que um agente de cura de Reiki II comece a trabalhar com guias. Se durante uma cura você ouvir uma voz dizendo: "Irradie a cor dourada" ou "Olhe para o chakra do umbigo", com certeza trata-se de um guia. (Uma vez pensei que a voz que eu ouvia fosse proveniente da minha consciência culpada e, então, descobri mais tarde que era a voz de Teresa!) Eles tornam a cura um prazer, algo maravilhoso; a presença deles faz com que aconteçam milagres tanto durante a sessão de Reiki quanto na vida diária. Guias espirituais acrescentam à vida uma outra dimensão, que precisa ser experimentada. Nós não viemos para viver sem ajuda; é através da nossa interação com guias que se rompe o nosso isolamento.
Para começar o trabalho com guias espirituais, primeiro se conscientize deles. Quando você ouvir "aquela voz tranquila", preste atenção a ela. Quando sentir a participação de outras mãos durante a cura, agradeça a eles. No início de uma sessão Reiki, convide-os — peça que "todos os curadores iluminados e guias que queiram ajudar participem". Quando eles descobrem que você está consciente da presença deles, tentando fazer contato direto, eles começam a ajudar. Quando você começa a reconhecer a presença deles e a agradecer, ela se torna mais evidente. Peça que mostrem como você pode trabalhar mais efetivamente com eles durante a cura. Par­ticularmente durante as meditações, peça que seus objetivos e propósitos permaneçam com você. Algumas pessoas ouvem, como eu, informações; outras sentem a presença deles, enquanto outras ainda recebem impressões visuais — você pode vê-los, bem como as luzes ou cores no recinto. Alguns guias trazem consigo fragrâncias de flores ou incensos.

Reikimore, Fidelidade no Reiki
23

CURA A DISTANCIA-continuaçao

Faça contato consciente com seus guias durante as meditações. Isso é extrema­mente fácil e muito gratificante, e exige relaxamento e estado de concentração mais profundos do que é necessário para a cura psíquica. Reserve um tempo em que você não seja perturbado e trabalhe num espaço bem protegido. Acenda luzes e incensos, se quiser — a fragrância de ervas atrai espíritos positivos enquanto a luz das velas oferece um bom foco para a meditação. Desenhe um círculo se você for adepto do Wicca, ou faça a afirmação de que "só energias positivas podem entrar aqui". Pro­ceda, passo a passo, com o exercício de retesar e relaxar os músculos dos pés à cabeça. Depois de ter completado o ciclo, embora já relaxado, repita o processo. Deite-se no chão com os joelhos flexionados, de forma tal que a planta dos pés permaneça em contato com a Terra.3
• Uma vez completamente relaxado, faça mentalmente a seguinte afirmação: "Es­tou pronto para encontrar conscientemente o meu guia." Mantenha-se calmo e seja receptivo a tudo o que ocorrer. Ouça atentamente, pois os guias sempre estiveram com você e são tão familiares que você pode não se conscientizar da presença deles se não estiver completamente aberto. Quando fizer contato — o que pode ocorrer através da visão, da audição, do olfato ou do tato — peça informações. Se ouvir um guia e quiser vê-lo, peça isso a ele. Pergunte quem ele é, qual o seu nome e o propósito dele na sua vida. Vários guias podem estar presentes; peça que se apre­sentem, um de cada vez. Pode levar várias sessões de meditação para encontrar todos.
Quando meditei dessa forma pela primeira vez, seguindo as instruções do livro Companions in Spirit (Celestial Arts, 1984), de Laeh Maggie Garfield e Jack Grant, fiquei admirada em saber como era fácil e simples entrar em contato com guias. Três apareceram para mim na primeira noite, todos querendo falar comigo. Ouvi a todos mentalmente e vi um, muito claramente, acompanhado de duas formas brilhantes. Depois da primeira noite, em todas as outras usei meditações noturnas para conversar e aprender mais sobre eles. À medida que me foram relatando seus objetivos, passei a incluí-los na minha vida cada vez mais. Dois ou três guias do início ainda estão comigo. Um reencarnou e um outro só raramente se apresenta. O terceiro é um avô, o xamã, que é o guia da minha vida e, principalmente, me ajuda em meus escritos.
Alguns anos depois, pedi para entrar em contato novamente com meus guias Reiki. Eles formam um grupo, e foram decisivos no que concerne a escrever este livro, guiando-me sempre até o fim. Muitas das minhas perguntas sobre o passado do Reiki foram respondidas por esses guias, bem como minhas perguntas sobre a doutrina Reiki. Quando ensino o Reiki, sinto que são eles que o ministram e realizam as iniciações. Em sessões de cura, eles estão presentes e em atividade. Seus objetivos básicos em trabalhar com curadores são proteger o Reiki e usá-lo para o bem de todos. Eles querem que o Reiki volte a ser universal como antes.
Se você é principiante no trabalho com seres espirituais, recomendo que primei­ramente conheça seus próprios guias. Comece com os guias de sua vida; então, faça contato com os outros que forem se apresentando. Faça a meditação para encontrá-los e iniciar o diálogo. Continue até que consiga entender quem são e como operam na sua vida. Com essa compreensão e com algum conhecimento de como os guias pessoais agem, faça a meditação novamente e peça para encontrar os guias do Reiki. Pergunte como você pode aprender a curar com eles e peça esclarecimento sobre qualquer outra dúvida que tenha. Durante as sessões de cura, convide os guias a se juntar a você e seja flexível ao trabalhar com eles. Sua vida e seu trabalho de cura se ampliarão consideravelmente com esse contato. É uma riqueza que não deve ser perdida, uma parte vital do Reiki e do curador em si.

Reikimore, Fidelidade no Reiki
24